Total de visualizações de página

domingo, 4 de setembro de 2011

Apresentação

Desde 1994 venho pesquisando sobre as dinâmicas econômicas, territoriais e institucionais do Estado do Amapá, Brasil. Essas análises tem colaborado para entender a condição fronteiriça amapaense, sua interação com a fronteira no Platô das Guianas e os novos usos da fronteira.

Partindo do pressuposto que a estadualizacão amapaense assentou-se em expectativas, e a integração com o platô também está assentada em expectativas, tem-se sugerido várias estratégias de desenvolvimento que necessitam de ações de longo prazo, contínuos e com forte participação de investimentos públicos (estruturantes) e privados (inserindo técnicas e tecnologias).




Prof. Jadson Porto: Vencedor do Prêmio Santander 2005



Prof. Jadson Porto: Cidadão Amapaense



O VOO DA FLECHA
O voo da flecha é resultado de meu foco, minha força, de minha postura, de minha puxada e de minha técnica. Qualquer desequilíbrio entre eles, influenciará na trajetória, no objetivo e na minha meta (Jadson Porto, Curitiba, 07/03/2017, em uma conversa com meu filho).

MAIS ELOCUBRAÇÕES TEMPORAIS
Pensei em um tempo. Veio-me um instante.
Pensei em um instante. Veio-me um momento.
Pensei em um momento. Veio-me um flash.
Pensei em um flash. Veio-me um pensamento.
Jadson Porto , Macapá, 27/01/2017


A esperança de esperar  (30/12/2016):

Espero que na sua esperança de esperar, você espere a esperança na esperança de esperar o melhor momento de esperar.
Que na espera desta esperança, não espere que a esperança te espere.
Mas espere que o esperar da esperança, sempre te trará novas esperanças, mesmo que espere... Jadson Porto

Momento entre irmãos (22/01/2013)
Minha irmã perguntou: Até onde vai o limite do pensamento?

Respondi: O limite do pensamento é o pensamento. Não o pensar momento, mas o momento de pensar o pensamento. Se perderes o momento de pensar o pensamento, novos momentos, novos pensamentos aparecerão como limites.
Sempre nos perdemos em pensamentos, sempre nos perdemos em momentos, mas nunca nos limitamos ao momento e nem ao pensamento. Limitar o pensamento é limitar o horizonte. Aproveitar o momento, é aproveitar uma parcela do pensamento.
Quando o pensamento precede o momento, eventualmente nasce o planejamento. Lembre-se, também que o momento não depende do pensamento. Às vezes, o momento aparece sem o pensamento pensar que aquele era o momento. Como também, o pensamento surge sem o momento perceber que ele chegou. Constantemente ambos ocorrem. Simplesmente ocorrem.
O momento constantemente é passado, pois este exato momento, não o é mais. Passou. O pensamento tem a capacidade de ir ao passado (quando ele se chama "memória), ou ir ao futuro (quando ele se chama "planejamento", "expectativa"). Quanto ao pensamento presente, é uma fotografia do agora. Neste momento, o pensamento se confunde com o momento.
Meu irmão completou: Mas lembre-se que há o momento e o motivo, cuidado para não perder um momento por um motivo, pois você poderá ter várias vezes o mesmo motivo, mas nunca o mesmo momento... E isso independe da quantidade e do limite do pensamento!
Minha irmã conclui: E ultimamente eu muito penso, pouco falo e tento aproveitar o momento.